O número de trabalhadores que trocaram o escritório por uma jornada em suas próprias casas não para de crescer. Segundo uma pesquisa do Global Workplace Analytics sobre home office, quase quatro milhões de americanos, ou 3% de toda a população economicamente ativa, reportaram trabalhar de casa em 2017 — um aumento de 115% desde 2005.

Há inúmeros benefícios, tanto para a empresa, que economiza com o custo em infraestrutura, quanto para os funcionários, que economizam tempo de deslocamento até o local de trabalho. O processo para fazer a transição, porém, exige alguns cuidados que vão além de simplesmente “mandar os funcionários para casa”.

Durante o Elleven Day, primeiro evento sobre VDI do Brasil, que ocorreu em São Paulo no dia 15 de agosto, gestores das empresas Gol Linhas Aéreas, MetLife e Caixa Seguradora contaram sobre como migraram suas equipes para o home office. Veja alguns pontos destacados por eles para levar em consideração ao adotar o modelo de trabalho a distância.

1. Identifique o perfil de quem pode se adaptar ao home office

Nem todas as pessoas sabem trabalhar bem de casa e, especialmente se a transição ocorrer depois da contratação, é importante identificar quem se adapta ao home office. Uma estratégia adotada pela Caixa Seguradora foi começar a oferecer a opção primeiro aos melhores funcionários ou àqueles que têm bons indicadores de performance. “Hoje temos uma lista de colaboradores querendo ir para o home office”, conta Paula Santa Lopes, superintendente de operações da seguradora.

Funcionário trabalhando de casa

2. Envolva todos os setores da empresa desde o início

Os departamentos de recursos humanos e tecnologia da informação devem acompanhar o processo desde o início; não somente quando o home office estiver prestes a ser implementado. É importante elaborar um material para explicar o que é esperado dos colaboradores, a importância de ter um local de trabalho específico e também de preparar a família para a mudança na rotina. “O objetivo é eliminar a sensação de que não é trabalho, por não ser um espaço no escritório da empresa”, explica Ronaldo Carmo, coordenador de operações da MetLife.

3. Negocie benefícios, caso possível

A empresa decide se dará uma ajuda de custo para o funcionário que trabalha de casa. No caso da MetLife, como a migração dos funcionários para o home office motivou a devolução de um andar de escritório, alguns colaboradores aproveitaram as cadeiras e mesas que não seriam mais utilizadas. “Demos um auxílio para energia elétrica também”, conta o executivo. “Mas teve um tempo de adaptação. Entre o primeiro e o último funcionário a deixar o escritório físico, foram três meses.”

4. Certifique de que o colaborador possui a estrutura adequada

A vistoria NR17 à casa do funcionário que trabalha remotamente também faz parte do pacote de soluções VDI da Elleven. Isso é essencial para minimizar riscos como a falta de acesso a uma boa conexão de internet ou falta de espaço adequado para trabalhar.

Ambiente de trabalho em casa

5. Acompanhe o colaborador que trabalha em home office

Na Gol Linhas Aéreas, a área de treinamento de qualidade, engajamento, comunicação e suporte ao operador fica sob o mesmo guarda-chuva. “Quando o colaborador migra para o trabalho em casa, ele pode se sentir sozinho, por isso é fundamental que haja acompanhamento na transição”, explica Valeria Nogueira Franco, gerente de relacionamento com o cliente da companhia aérea. A estratégia adotada foi criar uma célula de suporte específica para tirar dúvidas dos colaboradores em home office, além de treinamentos que podem durar mais de 30 dias até que ele esteja apto a trabalhar remotamente.

6. Prepare os gestores para o home office

Culturalmente, muitas pessoas ainda acreditam que é necessário enxergar o funcionário para ter certeza de que está trabalhando. Por isso, é fundamental explicar e treinar os gestores para que compreendam o novo modelo e, especialmente, acostumem-se com uma nova forma de comunicação: telefonemas e e-mails passam a ser chave, e reuniões presenciais podem ser feitas semanalmente ou mensalmente, dependendo da necessidade. Uma diferença observada por quem adotou o sistema, porém, é que isso surpreendentemente melhora o fluxo de trabalho: os gestores passam a ter um cuidado maior de certificar de que tudo está correndo bem, o que pode passar batido quando a pessoa está em frente a eles, aparentemente trabalhando.

Encontro reunirá grandes players do mercado das áreas de TI e RH para discutir na prática a tecnologia VDI. Organizadora do evento, a Elleven Tech também apresentará novo sistema pioneiro para gestão de múltiplas plataformas VDIs.

O Elleven Day será o primeiro evento no Brasil focado exclusivamente em virtualização de desktops (VDI), oferecendo uma imersão no universo da tecnologia e na gestão de equipes em home office. Sua empresa está pesquisando soluções tecnológicas para otimizar operações, reduzir custos ou adotar o trabalho remoto? Este será um momento único para guiar sua empresa na transformação digital e estimular insights de como aproveitar todas as oportunidades de uma gestão na nuvem.

O encontro, que acontece dia 15 de agosto, em São Paulo, reunirá especialistas de Tecnologia da Informação e Recursos Humanos, que abordarão as aplicações da VDI nas rotinas de trabalho das duas áreas. Além disso, haverá um espaço para empresas que já adotam a modalidade de trabalho home office compartilharem suas experiências na implementação e gestão, discutirem os desafios e responderem dúvidas de participantes.

Esta é uma grande chance para quem tem curiosidade sobre a ferramenta aprender um pouco mais sobre seu funcionamento. Afinal, como todos os dados e programas da sua empresa vão parar em servidores remotos? Como é possível acessá-los de qualquer dispositivo, desde celulares, tablets e notebooks até da TV da sua casa?

elleven-day-discute-as-principais-tendencias-para-tecnologia-vdi-iii

Vamos mostrar como a tecnologia proprietária de VDI da Elleven funciona e quais os seus diferenciais em relação aos concorrentes. Além disso, faremos um panorama das aplicações de VDI para promover a cultura home office e destacaremos os benefícios financeiros da tecnologia.

O que estará em pauta

Um dos palestrantes do Elleven Day é o diretor de vendas e Workplace Recovery da Regus para América Latina, Gilberto Tiburcio Jr. Ele abordará a importância de implementar um programa de continuidade de negócios que responda rapidamente a possíveis imprevistos, danos ou desastres naturais. E mostrará como este serviço, aliado à virtualização, elimina riscos e custos decorrentes da inatividade.

O Elleven Day também promoverá uma mesa redonda para discutir a experiência home based na prática. Para mediar o papo, convidamos o fundador da Home Office Management (HOM), Tawan Pimentel. O painel contará ainda com o depoimento de líderes de empresas, como a Gol Linhas Aéreas, a Caixa Seguradora e MetLife, que já apostam na tecnologia para implementação e gestão de equipes em home office.

Além disso, o encontro abrirá espaço para o lançamento oficial do Elleven Center – nova ferramenta desenvolvida pela Elleven Tech que centraliza as VDIs, integra todos os hypervisors, tem nuvem híbrida e oferece relatórios de performance. Inédita no mercado, a plataforma recebe destaque ao permitir a gestão de diferentes soluções de hypervisors em uma única tela, com interface moderna e intuitiva.

Nosso objetivo é que o Elleven Day cresça e se repita com mais frequência no futuro. Ainda não temos um calendário para os próximos encontros, mas convidamos todos a acompanharem nossas novidades pela newsletter ou através das nossas páginas no Facebook e LinkedIn.

Anote na agenda

Ficou animado para participar do evento? Inscreva-se gratuitamente aqui, até o dia 8 de agosto. O Elleven Day acontece no dia 15 de agosto de 2018, no Spaces Vila Olímpia, em São Paulo. O credenciamento começa às 8h e as palestras vão das 9h às 12h35, com intervalo para coffee break e networking das 10h30 às 10h50.

Elleven Day
15 de agosto de 2018
Das 8h às 12h35
Spaces Vila Olímpia: Rua Gomes de Carvalho, 911 – São Paulo – SP

Toda máquina virtual – também conhecida como VDI, de Virtual Desktop Infrastructure, ou VM, de Virtual Machine – funciona com um software hypervisor por trás: uma tecnologia desenvolvida especialmente para dividir e configurar o servidor principal em vários outros servidores ou VDIs. Algumas das soluções de hypervisor mais conhecidas no mercado são o Hyper V da Microsoft, o XenServer da Citrix, o ESX da VMware e o Acropolis da Nutanix.

No entanto, esses softwares de diferentes empresas não conversam entre si. Cada um tem um sistema operacional específico, o que dificulta a gestão de várias VDIs que utilizem hypervisors concorrentes. Outra questão é que, originalmente, os sistemas de gerenciamento dos hypervisors foram criados para virtualizar servidores e têm front ends desenhados para este fim, o que atrapalha o controle de múltiplas máquinas virtuais.

Após estudarmos esse cenário e detectarmos algumas dificuldades no nosso dia a dia na Elleven, decidimos lançar um produto que atendesse essa demanda. Foram meses de pesquisa e desenvolvimento até criarmos uma plataforma completa que integra todos os hypervisors, centraliza a gestão das VDIs e oferece relatórios de performance. Inédita no mercado, essa nova ferramenta permite que gestores conectem as diferentes soluções de hypervisors e gerenciem as máquinas virtuais em uma única tela, com interface moderna e intuitiva.

Esse é o Elleven Center, o novo produto da Elleven, que já está rodando em projetos pilotos com alguns de nossos clientes e será lançado e apresentado oficialmente durante o Elleven Day. Anote na agenda: 15 de agosto, em São Paulo.

Elleven Center Sistema pioneiro para gestão de múltiplas plataformas VDIs

Principais funcionalidades do Elleven Center

  • Criação de máquinas virtuais do zero
  • Operação de todas as máquinas virtuais, mesmo quando instaladas em diferentes hypervisors
  • Integração de diferentes hypervisors em um ambiente homogêneo com front end único
  • Análise do espaço e do recurso disponível, somando todos os servidores, para escolher onde instalar novas máquinas
  • Teste de performance IOPS (input/output operations per second) para diagnóstico de lentidão
  • Relatório da saúde do servidor e possibilidade de migração de máquinas virtuais para outro servidor em tempo real – dentro do mesmo hypervisor, se ele permitir
  • Cadastro de serviços do Windows e instalação/desinstalação remota
  • Execução power shell remota sem a necessidade de solicitar permissão para o usuário

x

Detalhes operacionais do Elleven Center

Imagine que sua empresa contratou 50% das máquinas virtuais de um provedor X, 40% de um provedor Y e 10% em um provedor Z. Cada fornecedor disponibiliza um sistema de gestão diferente, o que significa que a alocação de novas máquinas virtuais ou a liberação de mais memória e processamento, por exemplo, será feita em sistemas separados. Se a sua empresa tem 15 VDIs, será trabalhoso operar três sistemas diferentes. Agora imagine se estamos falando de uma empresa com mil VDIs em call center e 500 VDIs em back office?

Elleven Center Sistema pioneiro para gestão de múltiplas plataformas VDIs

Ao conectar os hypervisors no Elleven Center, é possível visualizar todas as VDIs no mesmo painel, ver em qual máquina física cada uma delas está alocada e filtrar as VDIs por operação ou servidor. Além disso, dá para acessar as configurações da máquina, como IP e DNS, ver se o usuário está logado, verificar o espaço em disco no HD interno e o Windows utilizado. A partir dessa análise de operação e desempenho, o sistema possibilita a criação de novos desktops virtuais, a liberação de mais memória e o controle remoto total das VDIs.

O acesso à plataforma é feito por meio do browser. Não é necessário instalar aplicativos no celular, tablet ou computador. Basta logar com usuário e senha. Uma das principais funcionalidades do Elleven Center é a possibilidade de otimizar a divisão das novas máquinas entre os servidores. Por exemplo: se a empresa precisa de 10 novos desktops virtuais, o Elleven Center verifica todos os servidores e aloca as novas máquinas de acordo com o espaço disponível. Além disso, antes de confirmar essa operação, a ferramenta também oferece uma previsão de como ficará o sistema após a adição das novas VMs.

Outro recurso da plataforma é gerar relatórios da saúde dos servidores cadastrados, considerando memória, processamento e disco. Esses dados facilitam a análise do estado do ambiente virtual – se crítico ou não – e a antecipação de possíveis problemas. Assim, fica mais fácil identificar os servidores sobrecarregados e, consequentemente, mais lentos, e realocar as máquinas virtuais para equilibrar o sistema. Essa gestão também é feita online e em tempo real.

Elleven Day

Participe de um evento único de tecnologia para conhecer as últimas tendências em tecnologia para virtualização de servidores e desktops. Os palestrantes apresentarão soluções corporativas e nossa equipe lançará o Elleven Center, uma ferramenta inovadora, completa e inédita no mercado para gestão de múltiplas VDIs em diferentes hypervisors.

Elleven Day
Data: 15 de agosto de 2018
Local: Spaces Vila Olímpia – São Paulo – SP

Elleven Center Sistema pioneiro para gestão de múltiplas plataformas VDIs